Site Overlay

CE: governo autoriza volta às aulas no ensino superior, mas sindicatos discordam

Na última sexta-feira (25), o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), apresentou o novo decreto estadual com medidas de combate e prevenção à covid-19. Uma das mudanças apresentadas foi a autorização da volta às aulas presenciais do ensino superior.

De acordo com informações divulgadas no site do Governo do estado, nesse caso, o decreto dá a opção ao aluno se quer ter aulas remotas, com sistema híbrido ou apenas presencial. O anúncio gerou repercussão nas redes sociais.

Em vídeo divulgado nas redes sociais da Seção Sindical dos docentes da Universidade Estadual do Ceará, Sinduece, Virgínia Assunção, presidenta da entidade, afirma que o Brasil ainda mantêm mais de 2 mil mortos por dia por causa da covid-19 e, segundo ela, “não devemos achar isso naturalizado, aqui mesmo no Ceará nós já temos índices altíssimos e não é suficiente, ou seguro, a gente está retornando presencialmente as aulas quando a gente sabe que é preciso ter uma imunização pelo menos de 70% daqueles e daquelas que estão nos processos da vida social”. 

O Sindicato dos Docentes das Universidades Federais do Estado do Ceará (ADUFC-Sindicato) também divulgou nota sobre a decisão do governo do estado em que informa que segue defendendo que não há retorno seguro sem a imunização completa da comunidade universitária e sem garantia alguma de recursos para que se façam as modificações necessárias no ambiente de sala de aula.

Em um trecho, o presidente da ADUFC, prof. Bruno Rocha, diz que a liberação desse decreto mostra que as autoridades estão caminhando sem olhar para o cenário real.

“Na ADUFC, a gente entende que não é hora do retorno presencial, até porque os professores não estão completamente imunizados, já que receberam apenas a primeira dose da vacina”, diz, lembrando que ainda não há previsão para a vacinação dos estudantes.

Retorno na UFC

Entramos em contato com a Universidade Federal do Ceará (UFC) para ter mais informações sobre os preparativos para esse retorno às aulas. Em nota, a Universidade Federal do Ceará afirmou que vê com tranquilidade a autorização para a retomada das aulas presenciais nas instituições de ensino superior cearenses, de acordo com o novo decreto do Governo do Estado.

“A UFC vem se preparando para o retorno de suas atividades presenciais. Alguns setores administrativos, inclusive, já atuam em regime de revezamento de seus servidores. Na última sexta-feira (25), foi encaminhado a todos os gestores das unidades administrativas e acadêmicas da Universidade um ofício-circular solicitando, no prazo de 15 dias, a elaboração de planos de retorno gradual de servidores, levando-se em consideração medidas sanitárias que garantam a segurança da comunidade universitária”, diz um trecho da nota.

A UFC também explica que, com o novo decreto, fica facultado ao professor a decisão pelo retorno presencial das aulas de suas disciplinas, sem deixar de também ministrá-las de modo remoto para os alunos que ainda desejarem seguir nessa modalidade de ensino.

A previsão é de que as aulas voltem a ser obrigatoriamente presenciais apenas no semestre letivo 2021.2, previsto para ser iniciado em 27 de setembro, assim permanecendo o cenário de redução dos efeitos da pandemia.

Fonte: BdF Ceará

Edição: Monyse Ravena