Site Overlay

Com 698 registros, Brasil se aproxima de 575 mil mortes e observa avanço da variante delta

O Brasil registrou, neste sábado (21), 698 óbitos em decorrência da covid-19, conforme os dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O país acumula agora 574.709 mortes pela doença. 

O levantamento do Conass apontou ainda 28.388 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, chegando a um total de 20.556.487 registros desde o início da crise sanitária. 

Nesta sexta-feira (20), o país registrou a menor média semanal de mortes desde janeiro. Especialistas alertam, no entanto, que o avanço da variante delta e o abandono dos protocolos sanitários podem resultar em mortes evitáveis.  ColunaA covid-19 e suas variantes: a pandemia não acabou

Dados do "Our World in Data", projeto ligado à Universidade de Oxford, indicaram que, em dois meses, o Brasil foi da 10ª para a 5ª posição entre os países com mais óbitos pela covid-19 por milhão de habitantes.  

Ao longo da semana, 16,4% das cidades brasileiras tiveram aumento no número de casos registrados. Um dos piores cenários está no estado do Rio de Janeiro, onde sete municípios não têm mais leitos disponíveis no Sistema Público de Saúde (SUS). 

O país ainda enfrenta um cenário de atraso na imunização, com um percentual de apenas 26,47% da população vacinada com duas doses, e a iminência da necessidade de uma terceira dose – alertada pelo próprio Ministério da Saúde.

Em termos absolutos, o Brasil está em segundo lugar no número de mortes pelo coronavírus: 573.658. Em primeiro, com 626.225 óbitos, está os Estados Unidos.

Edição: Daniel Lamir