Site Overlay

Confira o que funciona ou não na nova fase vermelha em São Paulo

A partir das 0h deste sábado (6), todo o estado de São Paulo retrocedeu para a fase vermelha do Plano São Paulo com o objetivo de frear e recrudescimento da pandemia de covid-19. A nova medida valerá até o dia 19 de março, quando será reavaliada.

Durante a fase mais restritiva, funcionam apenas transporte, veículos de comunicação, serviços essenciais como padarias, mercados e farmácias, além de escolas e atividades religiosas que foram incluídas, pelo governador João Doria (PSDB), na lista de atividades essenciais. Academias, bares, cinemas, parques e museus, por exemplo, devem ser mantidos fechados durante todo o período.  

:: Escolas municipais de SP registram 3 mortes e 386 casos de covid após volta às aulas ::

Segundo a Federação Nacional dos Bancos (Febraban), os bancos funcionarão da seguinte maneira: das 9h às 10h o atendimento será realizado apenas para idosos a partir de 60 anos, gestantes e pessoas do grupo de risco; das 10h às 15h, para os demais clientes.

 O que pode funcionar na fase vermelha?

  • Estabelecimentos ligados à saúde, como hospitais, clínicas, farmácias, dentistas e clínicas veterinárias;

  • Mercados, padarias, feiras livres e outras lojas de suplementos, como açougues;

  • Bares e restaurantes devem funcionar somente por meio do sistema delivery e drive-thru;

  • Escolas e universidades;

  • Meios de comunicação; 

  • Serviços de segurança pública e privada;

  • Estabelecimentos religiosos;

  • Bancos, lotéricas e postos do INSS;

  • Bancas de jornais;

  • Hotéis;

  • Serviços de limpeza;

  • Transporte;

  • Cadeia de abastecimento e logística;

  • Lojas de materiais de construção;

  • Postos de combustíveis.

O que não pode funcionar?

  • Shoppings;

  • Comércio;

  • Salões de beleza e barbearias;

  • Academias e clubes;

  • Escritórios no geral;

  • Parques;

  • Poupatempo;

  • Estabelecimentos de atividades culturais, como cinemas, teatros e museus;

  • Poupatempo.

Pior semana da pandemia

De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), São Paulo é o estado com o maior número absoluto de casos e óbitos, 2.093.294 e 61.064, respectivamente. Somente nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 1.800 novas mortes, fechando a primeira semana de março como a mais letal de toda a pandemia. 

Em todo o estado, pelo menos 19 hospitais atingiram 100% de ocupação nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) destinadas aos pacientes com covid-19.

Edição: Mauro Ramos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *