Site Overlay

Em duas semanas, média móvel de casos no Paraná aumentou 48,5%

Em duas semanas, a média móvel de casos confirmados de covid-19 no Paraná teve aumento de 48,5%. De acordo com Informe Epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde publicado na segunda-feira (1º), em 28 de fevereiro a média móvel era de 3.724 novos diagnósticos por dia, calculada por um período de sete dias.

Leia mais: Paraná: mais de 90% dos leitos de UTI estão ocupados em todas as regiões do estado

O aumento no número de diagnósticos é observado desde o início do mês. Na semana epidemiológica 5 (de 31 de janeiro a 6 de fevereiro), foram confirmados 17.651 casos, com um leve aumento na seguinte (7 a 13 de fevereiro), com 17.686 confirmações.

Na semana epidemiológica 7 (14 a 20 de fevereiro), o número de casos saltou para 21.612. Na última semana fechada (21 a 27 de fevereiro), já eram 27.090 casos.

Com apenas dois meses completos, o ano de 2021 já concentra um quarto de todas as mortes da pandemia no estado. Até 1º de março, o Paraná somava 645.621 casos e 11.598 mortes. Destas, 3.005 morreram neste ano.

:: Com 100% dos leitos ocupados, Cascavel (PR) pede apoio urgente ao estado e à União ::

Também houve aumento na média móvel de óbitos no mesmo período, chegando a 38 mortes diárias na semana encerrada em 28 de fevereiro; duas semanas antes, eram  29 mortes por dia.

Os dados são atualizados constantemente pela Secretaria da Saúde do Paraná. O Informe Epidemiológico de terça-feira (2) mostrou que o estado contabiliza, no total geral, 651.751 casos confirmados de covid-19 e 11.776 mortes.

Saiba também: Por falta de vacinas, Greca e Ratinho se desentendem com Bolsonaro

Leitos

A taxa de ocupação dos leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) no estado está hoje em 92% – das 1.389 UTIs adulto, 1.275 estão ocupadas. Já a taxa de ocupação nos leitos de enfermaria chegou a 74%, com 1.508 dos 2.047 leitos disponíveis ocupados. A situação mais crítica é na macrorregião Oeste, que tem 97% das UTIs e 74% das enfermarias sendo utilizadas.  

Fonte: BdF Paraná

Edição: Rebeca Cavalcante e Lia Bianchini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *