Site Overlay

Espanha barra a entrada de quem esteve no Brasil; veja outras restrições

Áustria, Alemanha, França, Holanda, Itália, Reino Unido e Portugal são outros países que probiriam voos vindos do Brasil

O governo espanhol proibiu até 17 de fevereiro a entrada de viajantes que venham do Brasil e da África do Sul, com exceção de cidadãos espanhóis e residentes. O objetivo é prevenir a entrada de variantes mais contagiosas do coronavírus, identificadas nesses países.

Será permitida a entrada de passageiros em trânsito para países de fora do espaço Schengen (que reúne 26 países), desde que a escala dure no máximo 24 horas. Será obrigatório porém permanecer no aeroporto. A medida entra em vigor nesta quarta (3) às 9h (horário local).

Áustria, Alemanha, França, Holanda, Itália, Reino Unido e Portugal são outros países que probiriam voos vindos do Brasil ou a entrada de quem esteve no país antes do embarque, a não ser em casos excepcionais.

No caso italiano, o governo estendeu até 15 de fevereiro o bloqueio de voos que partem do Brasil e restringiu até o dia 22 a entrada de quem passou pelo país nos 14 dias anteriores.

Na Alemanha, a restrição à entrada começou no dia 30 e vai até 17 de fevereiro. A medida também atinge passageiros de outros locais em que há variantes em grande circulação, como o Reino Unido, Portugal, Irlanda e África do Sul.

Já na França a proibição de entrada vale para todos os que chegam de fora da União Europeia e entrou em vigor à meia-noite do domingo. Para os que saem de países do bloco europeu, será necessário um teste de coronavírus negativo.

Nesta segunda (1º), o Conselho Europeu aprovou a recomendação de quarentena obrigatória de 14 dias para passageiros que cheguem de países com alta circulação de variantes mais preocupantes, como o Brasil, o Reino Unido ou a África do Sul. Os países membros, porém, podem impor restrições adicionais.

RESTRIÇÕES À ENTRADA

De acordo com levantamento da Iata, em 2.fev.21

Alemanha – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Passageiros que estiveram no Brasil só podem entrar em casos excepcionais e precisam mostrar teste negativo feito no máximo 48 horas antes, mesmo em trânsito. Pode ser imposta quarentena de dez dias.

Áustria – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Vôos do Brasil suspensos até 7 de fevereiro. Passageiros podem ter que fazer teste e isolamento de dez dias.

Bélgica – entrada fechada a não residentes. É preciso ter teste negativo feito no máximo 72 horas antes e fazer novos testes e quarentena na chegada.

Bulgária – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE, da zona Schengen e do Reino Unido (exceções devem ser consultadas). É preciso apresentar teste negativo feito no máximo 72 horas antes. Passageiros podem ter que fazer novo teste e quarentena de dez dias.

Croácia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Passageiros que estiveram no Brasil precisam mostrar teste negativo feito no máximo 48 horas antes, mesmo em trânsito. Pode ser imposta quarentena de 14 dias.

Dinamarca – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). É obrigatório apresentar teste negativo feito 24 horas antes do embarque.

Eslováquia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Pode ser necessário fazer teste na chegada e quarentena de dez dias.

Eslovênia – é preciso apresentar teste negativo feito no máximo 48 horas antes. Pode ser imposta quarentena de dez dias.

Espanha – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Passageiros vindos do Brasil não podem entrar, salvo residentes e espanhóis. Teste negativo feito no máximo 72 horas antes é obrigatório. Passageiros podem ter que fazer exame na chegada.

Estônia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Passageiros podem ter que fazer teste na entrada e auto-isolamento.

Finlândia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Passageiros sem teste negativo para Covid devem fazer exame na chegada.

França – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Teste negativo feito no máximo 72 horas antes é obrigatório, mesmo para passageiros em trânsito. Quarentena pode ser imposta.

Grécia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE, da zona Schengen e do Reino Unido (exceções devem ser consultadas). É preciso apresentar exame negativo feito até 72 horas antes. Auto-isolamento de sete dias pode ser imposto.

Holanda – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Vôos do Brasil suspensos até 22 de fevereiro. É preciso ter teste negativo feito no máximo 72 horas antes, mesmo para passageiros em trânsito. Quarentena de dez dias pode ser imposta.

Hungria – entrada fechada a não residentes, com exceção de cidadãos húngaros. Passageiros podem ter que fazer exames na entrada e quarentena de dez dias.

Irlanda – teste negativo feito no máximo 72 horas é obrigatório. Quarentena de 14 dias pode ser imposta.

Itália – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Voos do Brasil estão proibidos até 15 de fevereiro e passageiros que estiveram no Brasil nos 14 dias anteriores não podem entrar até o dia 22. É preciso mostrar teste negativo feito no máximo 72 horas antes, mesmo em trânsito. Pode ser imposto teste na chegada e quarentena de 14 dias.

Letônia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Teste negativo para Covid é obrigatório, e passageiros podem ter que fazer auto-isolamento por dez dias.

Lituânia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE, da zona Schengen e do Reino Unido (exceções devem ser consultadas). Passageiros sem teste negativo para Covid têm que fazer exame na chegada e podem ter que fazer auto-isolamento.

Polônia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE, da zona Schengen e do Reino Unido (exceções devem ser consultadas) . Passageiros podem ter que fazer quarentena de dez dias.

Portugal – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Vôos do Brasil são proibidos. Teste negativo feito no máximo 72 horas antes é obrigatório. Passageiros podem ter que fazer exame na chegada.

Romênia – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Passageiros podem ter que fazer quarentena.

Suécia – entrada fechada a não residentes, incluindo europeus que não venham de países escandinavos.

Suíça – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). Passageiros podem ter que fazer quarentena de 14 dias.

Noruega – entrada fechada a não residentes, com exceção de cidadãos noruegueses. Passageiros podem ter que fazer teste na entrada e quarentena de dez dias.

Reino Unido – entrada fechada a passageiros que estiveram no Brasil, a não ser em casos excepcionais. Teste negativo feito 72 horas e auto-isolamento de dez dias é obrigatório; quem vêm de locais com alta circulação do vírus deve fazer quarentena vigiada.

República Tcheca – entrada fechada a não residentes e a cidadãos de fora da UE e da zona Schengen (exceções devem ser consultadas). É preciso fazer teste na chegada e quarentena de dez dias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *