Site Overlay

Movimentos sociais resgatam composições e artistas de esquerda em festival feminista

A Jornada Anti-Imperialista e a Assembleia Internacional dos Povos, que articulam movimentos populares de todo o mundo, organizam o festival Vozes Feministas. Por conta da pandemia, o festival será transmitido online, pelo YouTube, no sábado (13), a partir das 11h (horário de Brasília).

A atividade faz parte da semana internacional da mulher e busca resgatar composições e artistas femininas que marcaram a resistência dos povos da América Latina e do mundo. 

:: 8M: manifestações em todo o país marcam Dia Internacional de Luta das Mulheres ::

Entre as homenageadas estão Cecília Todd, umas das vozes mais reconhecidas da música folclórica da Venezuela, a ativista do movimento negro e feminista Aja Black, dos Estados Unidos, e a rapper indígena boliviana Nina Uma.

Defender a valorização da cultura popular é outro objetivo da Jornada Anti-imperialista.

Nesse encontro, a música se mistura com militância na busca por um mundo sem repressão de gênero e sem dominação das potências econômicas. Stephanie Weatherbee, da Assembleia Internacional dos Povos, destaca a potencialidade da arte para transmitir uma mensagem política.

"A arte é uma das armas mais importantes na nossa luta contra o capitalismo, o imperialismo e o patriarcado. É uma forma de expressar quem somos, porquê lutamos e uma forma de imaginar o mundo que estamos construindo através das nossas lutas", afirma.

Edição: Poliana Dallabrida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *