Site Overlay

Venezuela recebe 17 toneladas de ajuda humanitária da China e 500 mil doses de vacina

A Venezuela recebeu, na noite dessa segunda-feira (1), o 11º carregamento da ponte aérea com a China, contendo 17 toneladas de materiais para o combate da covid-19, incluindo as primeiras 500 mil doses da vacina Varicell, do laboratório chinês Sinopharm. A ponte aérea Pequim-Caracas já forneceu cerca de 310 toneladas de ajuda humanitária do país asiático aos venezuelanos, desde março de 2020. Os voos são realizados pela empresa estatal venezuelana Conviasa. 

:: Leia mais: China ignora sanções dos EUA e reafirma compromisso comercial com a Venezuela ::

O Executivo venezuelano já havia iniciado a vacinação em grupos prioritários: trabalhadores da saúde, militares e parlamentares, com a chegada das primeiras 100 mil doses da Sputnik V, no dia 18 de fevereiro. A vacina russa, com eficácia de cerca de 91% contra o vírus sars-cov2, era, até então, a única aprovada pelas instituições sanitárias venezuelanas. Rússia e Venezuela estabeleceram um contrato de 10 milhões de doses do antígeno. 

Agora, com o reforço da vacinação a partir da fórmula da Sinopharm, os professores serão incluídos na lista de prioridades, para iniciar o processo de volta às aulas presenciais. A previsão é de que em abril se inicie a vacinação em massa no território venezuelano. 

O carregamento da vacina chinesa foi recebido no aeroporto internacional Simón Bolívar pela vice-presidenta do país, Delcy Rodríguez; o ministro da Saúde, Carlos Alvarado; a ministra de Ciência e Tecnologia, Gabriela Jiménez; e o embaixador chinês em Caracas, Li Baorong.

"Uma notícia que nos enche de esperança", afirmou o presidente Nicolás Maduro em suas redes sociais. 

Con gran alegría informo que en este instante están llegando a Venezuela 500 Mil dosis de vacunas contra el Covid-19, provenientes de la República Popular China. Una maravillosa noticia que nos llena de mucha esperanza. Pronto iniciaremos la vacunación masiva de nuestro pueblo. pic.twitter.com/4FmWEl8eJ2

— Nicolás Maduro (@NicolasMaduro) March 2, 2021

A Venezuela possui cerca de 140 mil casos confirmados, sendo que 90% já se recuperaram da doença, e 1.348 faleceram pela covid-19.

Edição: Vivian Fernandes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *